Mundo de Coisas Minhas

Archive for janeiro 2011

Hoje um post do blog Viagem Literária me chamou atenção. A idéia é interessante, qual livro nacional eu seria? Sinceramente, não consegui pensar em nada de antemão. Fazendo o teste, o resultado foi:

  • Carmen, uma biografia, de Ruy Castro. [Biografia de Carmen Miranda.]
  • A paixão segundo G.H, de Clarice Lispector.
  • O Alquimista, de Paulo Coelho.

???????????????????????????????????????????????????????????????

Achei um resultado, no mínimo, inusitado.

Se você quiser fazer o teste, é só clicar aqui.

Assisti esse filme já faz um tempo, mas agora que ele arrebatou 4 Globos de Ouro incluindo Melhor Filme Dramático e Diretor, encontrei a desculpa que precisava para comentar.

A Rede Social conta a história da criação do Facebook, provavelmente a maior rede de relacionamento do mundo, desde sua concepção pelo então aluno de Harvard Mark Zuckerberg.

Baseado no livro Bilionários Por Acaso, a trama mostra Zuckerberg de um modo menos heróico e revolucionário e mais sacana e obscuro. Li alguns posts em blogs que reclamavam do filme, dizendo que não conseguiam se identificar com o personagem principal porque ele mal fala e é um idiota. Bem, acho que essa é a idéia que o filme quis realmente transmitir. A de um cara isolado, ambicioso, que se acha o máximo, que um dia brigou com a namorada, resolveu sacanear e criou o Facebook.

O ritmo do filme é excelente. Entrecortado por depoimentos de pessoas que processaram Zuckerberg por plágio e copyright, o espectador é levado pelo drama de Eduardo Saverin, pela depressão de Mark Zuckerberg e até por algumas cenas de comédia protagonizadas pelos gêmeos e pela namorada de Saverin. O timing é perfeito e a trilha sonora ajuda a criar o clima nerd e tecnológico que permeia todo o filme.

O grande conflito do filme, a meu ver, é muito mais a amizade entre Mark e Eduardo do que uma briga judicial.

Achei que o filme foi dramático e intenso onde precisava e retratou de uma forma bem interessante o universo acadêmico e nerd que envolvia os personagens. No entanto, é importante lembrar que apesar de ser baseado em uma história real, o livro que deu origem ao filme é baseado nos relatos de Saverin e dos gêmeos, ou seja, não temos acesso à versão de Mark Zuckerberg. E o filme mostrou isso de uma forma brilhante. Zuckerberg é calado, não sabemos ao certo o que ele pensa. O protagonisa é justamente a lacuna que falta e o diretor soube usar isso a seu favor.

Os atores também foram bem escolhidos. Dou um destaque para Andrew Garfield como Eduardo Saverin. Achei que ele deu a sensibilidade que o personagem exigia. Justin Timberlake como Sean ficou tão destestável, que foi perfeito também.

Recomendo para quem gosta de filmes longos e diálogos extensos. Se você não tem paciência com esse tipo de filme, esqueça!

Férias é uma coisa engraçada. Estamos de férias, mas a primeira coisa que fazemos é criar uma rotina. Então eis a minha rotina matinal: acordo relativamente tarde, leio e quando não tenho Pilates, assisto a umas coisinhas na TV. Mas é daquelas coisinhas inconfessáveis, sabe? Daquelas que morremos de vergonha mas que todo mundo já sabe. Bem, o primeiro passo é admitir que temos um problema, então…

Sim, eu assusto Jonas L.A e pior, eu gosto!

 

Ah, o Kevin é tão engraçado... rs

Pois é, quando estou com a manhã livre, corro pra televisão e assisto Jonas L.A. na TV Globinho. É uma série de comédia divertida e inocente, sem maldade nenhuma. Tem algumas músicas bregas, romance água com açúcar e muitas piadas engraçadas! Me divirto horrores e torço pro Joe ficar com a Stella. Estou pensando seriamente em baixar a segunda (e última) temporada.

Ah gente, todo mundo precisa de uma coisinha assim pra viver! É tão… feliz!

Pronto falei.

P.S: deixo claro que não sou fã dos Jonas Brothers, só gosto da série. É sério!!!

 


ENQUETE!

Sem falar muito

Isso é um blog azul sobre coisas mais ou menos azuis a meu respeito.

Clique aqui para receber as atualizações do blog por e-mail!

Junte-se a 13 outros seguidores

A vida alheia do Twitter