Mundo de Coisas Minhas

Archive for dezembro 2010

É de praxe fazer promessa de Ano Novo e pra coisa vingar tem gente que come romã, joga semente pra trás, dá três pulinhos… etc. Esse ano resolvi que ao invés de fazer simpatias felizes, vou escrever aqui no blog meus planos para 2011 porque assim não tem escapatória nem desculpa. Tá registrado pra sempre e caso eu não cumpra minhas resoluções vou ter que conviver com a vergonha. Rá!

Então vamos lá, no maior estilo Briget Jones, à LRAN (vulgo Lista de Resoluções de Ano Novo):

  • Continuar no Pilates;
  • Poupar uma grana;
  • Escrever meu projeto para tentar a seleção de Mestrado (e passar! rs);
  • Voltar pra terapia;
  • Estudar inglês a sério pra passar no exame do Proficiency de Cambridge (CPE);
  • Continuar com meus dois blogs (esse + Livros de Fantasia) postando com mais frequência;
  • Editar meu livro;
  • Ter mais disciplina pra escrever;
  • Organizar melhor meus horários para que eu possa dedicar mais tempo aos meus amigos;
  • Ter mais paciência com as pessoas que eu amo;
  • Planejar as coisas com mais antecedência;
  • Não surtar com tanta frequência;
  • Separar melhor o tempo para poder passar mais tempo com o amore;
  • Assistir menos porcaria na televisão;
  • Fazer algum tipo de trabalho voluntário;

E pensamento positivo!

E você, quais são suas resoluções pro início da década?

Anúncios

Eu queria escrever que Natal não é só ganhar presente, mas isso seria muito cliché. Queria também dizer que é tempo de recomeço, que é um tempo de reflexão e de amor e que as pessoas parecem ter se esquecido disso, mas isso também soaria cliché. Então o que é que eu posso dizer sobre o Natal? Que é a maior festa da cultura cristã? Que é a maior fonte de renda do comércio no ano inteiro? Que é o símbolo do nascimento de um cara bacana há 2000 anos atrás cujos ensinamentos até hoje não conseguimos entender?

Isso tudo parece pouco.

Quando eu era criança, adorava o Natal. Era uma época mágica. Eu me lembro de esperar ansiosamente pela reunião da família, pela comida especial preparada pelo meu pai, pelo Amigo Oculto, pelos presentes ao pé da árvore na manhã do dia 25… Contava os dias esperando o Natal, a época do ano em que as luzinhas se acendem nas árvores e no coração das pessoas. Engraçado, é  a visão exata passada por comédias românticas natalinas e filmes infantis. Mas eu sentia isso de verdade.

Hoje não espero pelo Natal tão ansiosamente. Quer dizer, quando você trabalha até o dia 23 às vezes fica difícil sentir toda aquela ansiedade no coração, de contar nos dedos os dias que faltam… Sem contar que toda aquela visão ingênua acaba se perdendo e você começa a prestar atenção nas hipocrisias que existem por trás daqueles ditos abraços natalinos e dos presentes de Amigo Oculto. É triste. Era muito melhor ser aquela criancinha empolgada.

Eu não quero entrar no hall daquelas pessoas que falam mal do Natal, que acham que tudo é comércio, que não há espírito natalino verdadeiro. Mas ao mesmo tempo sei que não posso voltar no tempo e ter aquele coração de criança. Por conta disso, nesse Natal, resolvi meditar e tentar descobrir o que o Natal realmente significa para mim. Foi um tanto difícil, mas encontrei uma resposta e ela é tão óbvia e tão perto daquela visão infantil que até me assustei.

O Natal é tempo de perdoar.  E por perdoar, eu digo ao mesmo tempo aceitar, esquecer e sentir o coração mais leve em relação a coisas do passado. E perdoar pode ser uma coisa tão simples. É entender que aquele amigo não ligou no dia do seu aniversário porque ele esqueceu, mas que nem por isso ele não gosta de você e não se lembre de você em outros dias no ano de forma tão ou mais importante. É aceitar que a pessoa que você ama disse coisas ruins mas isso não quer dizer que ela ainda não te ame. É simplesmente ter mais paciência com aquelas pessoas chatas do trabalho que implicam com tudo que você faz e que não reconhecem seu esforço. É ver que algumas pessoas nunca vão te reconhecer como você queria mas isso não faz com que elas sejam más. É esquecer – e esquecer de verdade – aquele parente que fez mal a você e à sua família, por mais absurdo que possa parecer esse esquecimento. É reconhecer que você mesmo tem limitações e não pode resolver todos os problemas do mundo e viver com isso da melhor maneira possível.

Perdoar nunca é fácil, mas é um exercício diário. Demorei um pouco para perceber isso, mas é verdade. Acho que ninguém consegue perdoar de uma hora para outra verdadeiramente e o melhor jeito é começar com as pequenas coisas. E só então passar para o mais difícil, que é perdoar a si mesmo. O Natal acaba sendo uma ótima oportunidade para começar a pensar em tudo isso.

Só gostaria de dizer que perdão não tem nada a ver com religião ou crenças pessoais. É simplesmente um sentimento que faz bem às pessoas e a você mesmo. É um modo de estar no mundo.

Bem, desejo assim então, um Feliz Natal a todos vocês!

Começando as retrospectivas do ano, resolvi postar os livros que li 2010 pegando carona na idéia da Ily do blog Por Essas Páginas. Como sou aluna de Letras/Inglês, grande parte dos livros que li está em inglês [título em português vai na frente] e alguns deles fizeram parte da leitura obrigatória do meu curso. Incluí somente obras completas, ou seja, romances e peças de teatro. Poemas e contos ficaram de fora.

Eu queria muito, mas a lista não está na ordem de leitura.

  1. Death of a Salesman – Arthur Miller [A Morte do Caixeiro Viajante]
  2. Translations – Brian Friel [sem tradução]
  3. Riders to the Sea – John Synge [sem tradução]
  4. Comprometida – Elizabeth Gilbert
  5. The Dumb Waiter – Harold Pinter
  6. Look Back in Anger – John Osborne [sem tradução]
  7. A Christmas Carol – Charles Dickens [Um Conto de Natal]
  8. Crônicas do Mundo Emerso Vol.1 – A Garota da Terra do Vento – Licia Troisi
  9. Crônicas do Mundo Emerso Vol.2 – A Missão de Senar – Licia Troisi
  10. Crônicas do Mundo Emerso Vol. 3 – O Talismã do Poder – Lícia Troisi
  11. Oryx and Crake – Margaret Atwood [Oryx e Crake]
  12. The Year of the Flood – Margaret Atwood [sem tradução]
  13. The Handmaid´s Tale – Margaret Atwood [O Conto da Aia]
  14. The Importance of Being Earnest – Oscar Wilde [A Importância de Ser Prudente]
  15. Pygmalion – Bernard Shaw [Pigmalião]
  16. Energia – Robson Pinheiro
  17. A Caminho da Luz – Chico Xavier por Emmanuel
  18. Frankenstein – Mary Shelley
  19. He – Robert A. Johnson
  20. Artemis Fowl – O Código Eterno – Eoin Colfer
  21. Artemis Fowl – A Vingança de Opala – Eoin Colfer
  22. Ave, Cristo – Chico Xavier por Emmanuel
  23. Stonehenge – Bernard Cornwell
  24. Nick e Nora – Uma noite de amor e música – Rachel Cohn & David Levithan
  25. Contos do Esconderijo – Anne Frank
  26. O Dia do Curinga – Jostei Gaarden
  27. Grande Sertão: Veredas – João Guimarães Rosa
  28. A Misteriosa Chama da Rainha Loana – Umberto Eco
  29. The Narcissistic Paradox – Linda Hutcheon [sem tradução]
  30. The Lion and the Jewel – Wole Soyinka [sem tradução]
  31. A Raisin in the Sun – Lorraine Hansberry [sem tradução]
  32. Duma Key – Stephen King

Total: 32 livros.

Em verde, meus favoritos.

Agora as releituras:

  1. Desventuras em Série – Mau Começo
  2. Desventuras em Série – A Sala dos Répteis
  3. Desventuras em Série – O Lago das Sanguessugas
  4. Desventuras em Série – Serraria Baixo-Astral
  5. Desventuras em Série – Inferno no Colégio Interno
  6. Desventuras em Série – O Elevador Ersatz
  7. Desventuras em Série – A Cidade Sinistra dos Corvos
  8. Desventuras em Série – O Hospital Hostil
  9. Desventuras em Série – O Espetáculo Carnívoro
  10. Desventuras em Série – O Escorregador de Gelo
  11. Desventuras em Série – A Gruta Gorgônea
  12. Desventuras em Série – O Penúltimo Perigo
  13. Desventuras em Série – O Fim

Todos de Lemony Snicket, claro.

Total: 13 livros.

Devo ler mais alguma coisa até o fim do ano, mas fica aí a minha lista que pretendo expandir ano que vem. E não esqueçam de pedir livros no Natal!

Lucy, amiga querida do blog Chocolateria da Lucy, me indicou como um de seus blogs que valiam uma tag de Selo de Qualidade (ali logo acima). Eeeeeeeeeeeeeh! *dança feliz* A regra agora é indicar outros 10 blogs e falar 10 coisas a meu respeito. Então vamos lá.

Eu indico:

The Pavania
Automatic Stop
Grifo Nosso
Viajando sem Dinheiro
Meus Outonos e Primaveras
Cavernas e Dragões
Leitora Compulsiva
Viagem Literária
Recanto da Chefa
A Melhor das Intenções

Agora as 10 coisas sobre mim:

– Eu amo doce de leite!;
– Sou viciada em Harry Potter;
– Fantasia é meu gênero literário favorito;
– Adoro passar a tarde com meu namorado jogando conversa fora;
– Tenho medo de filmes muito violentos;
– Já escrevi um livro;
– Já virei a noite na internet quando tinha 15 anos;
– Tenho 87 anos na verdade e por conta disso saio com os amigos e vou pra sorveteria rs;
– Eu era uma criança que cantava música sertaneja;
– Minha banda favorita é Rush;

Passe a tag para frente e não se esqueça de avisar os blogs que você deu a eles o Selo de Qualidade.


ENQUETE!

Sem falar muito

Isso é um blog azul sobre coisas mais ou menos azuis a meu respeito.

Clique aqui para receber as atualizações do blog por e-mail!

Junte-se a 12 outros seguidores

A vida alheia do Twitter