Mundo de Coisas Minhas

Archive for junho 2010

Hoje foi o primeiro dia em duas semanas que eu cheguei em casa e me perguntei: que é que eu vou fazer agora? Sério. O Brasil ganhou da Coréia do Norte, o Elano quebrou a perna no jogo contra a Costa do Marfim, empatou com Portugal e ainda goleou o Chile, e nesse tempo todo, eu sumi do blog. E da vida em geral.

Com trabalhos finais de curso, provas, projetos pessoais e pilhas e pilhas de provas pra corrigir, ficou difícil arrumar um tempinho para desfrutar da maravilhosa arte de não ter nada pra fazer. E só quem viveu esse tipo de sufoco sabe como esse tipo de coisa (ou não-coisa) é fundamental para a sanidade de qualquer ser humano.

Eu posso assistir o filme que eu quiser! Ler o filme que eu quiser! Uhuuuuuuuuu! E vou ficar mais feliz ainda quando estiver oficialmente (sim, dou aula até julho) de férias. Alegria alegria!

*sapateando feliz*

Anúncios

Pra se ter uma idéia do meu nível de amnésia, eu nem lembrava em qual país foi a última Copa do Mundo. Graças ao Google, lembrei que foi na Alemanha. Pois é, quatro anos atrás, que é que eu estava fazendo? Tentei me lembrar, nada. Só lembrei do famigerado Brasil X França em que o Brasil perdeu (de novo). rs Forcei a cabeça e acabei lembrando de uma foto horrível (e friso a parte horrível) que tenho no meu computador de um jogo do Brasil na última Copa.

Lá está eu, cinco quilos mais magra, numa calça skatista suuuuuuuuuuuuper baixa, All Star e uma blusinha frente única roxa. A única pessoa da foto que não está de verde-amarelo. Cabelonche super comprido, óculos de aro preto, aquela cara de que não tá muito a fim de nada. Gente, que surreal. E que contexto é esse? Em volta de mim um monte de gente que não vejo há anos, que não fazem mais parte da minha vida, que eu nem sei direito onde estão, e putz!, era gente que eu via todo fim de semana. Que coisa horrível, meu Deus. Como é que pessoas simplesmente desaparecem da sua vida? Não faço idéia de que jogo era, nem me lembro direito das situações, do que foi dito, não lembro de nada. Que tristeza. Essas pessoas só existem no Orkut.

Por incrível que pareça eu me lembro muito mais da Copa do Mundo Coréia/Japão. 2002. Lembro do meu pai me explicando a importância de se ter uma Copa nos dois países que tinha um conflito. Lembro de ver a cerimônia de abertura, de soprar aquelas cornetas super altas, pular…

E mais surpreendente, eu lembro direitinho da Copa de 98, na França, toda aquela figa de Brasil Pentacampeão antes da virada do Milênio e Ronaldinho entrando naquele amarelão e Brasil perdendo pra França e Galvão Bueno tendo um surto durante a transmissão e todo mundo xingando pra sempre e França virando a maior inimiga do Brasil de todos os tempos…

Gente, que é que está acontecendo com a minha memória?

Lá estava eu procurando uma vaga para estacionar quando encontrei uma: um espaço entre dois carros. Na hora eu gelei. Fiquei olhando ao redor, será que não tinha outra vaga? Nenhumazinha? Nem que fosse no quarteirão de baixo? Não, não tinha. Eu ia ter que fazer a baliza. Argh!

Eu tirei carteira em outubro do ano passado e o meu tempo de auto escola foi o tempo em que começou aquele lance de fazer baliza em cone. Eu só treinava em cones e fazia tudo direitinho, mas o problema do cone é que ele não é um carro de verdade então se você bater no cone não tem problema, o que te dá uma falsa sensação de segurança…

Quando passei na prova prática do DETRAN e comecei minha vida nas ruas de Belo Horizonte (isso aqui ficou com um duplo sentido, né? rs mas vocês entenderam…) eu corria de baliza. Putz, e se eu batesse em outro carro? Minha primeira prova de fogo foi no final do ano passado, em frente a uma agência do banco real em pleno domingo de sol. Fiquei um estresse, chorei, gritei, berrei. Uma tristeza. Fiz, mas daquele jeito tenso e horrível.

Ontem, no entanto, eu estava sozinha no carro, estava tranquila e após três tentativas (errar é humano, né?) consegui colocar o carro bonitinho entre os outros dois. Nem ficou nem muito longe nem muito perto do meio fio. Certinho. Ai que orgulho que me deu. Se eu tivesse uma câmera fotográfica na hora, eu tirava uma foto!

Ai que emoção!


ENQUETE!

Sem falar muito

Isso é um blog azul sobre coisas mais ou menos azuis a meu respeito.

Clique aqui para receber as atualizações do blog por e-mail!

Junte-se a 12 outros seguidores

A vida alheia do Twitter